Quando eu estiver velhinha, vou morar um pouco com cada filho, e dar a eles tantas alegrias… do jeito que eles me deram

Se tem uma pessoa guerreira são as mães, todo santo dia elas enfrentam inúmeros desafios para educar seus filhos. Para torna-los adultos gentis, educados e prepara-los para enfrentar o mundo. 

Nesse caminho as mãe são alvos de comportamentos imaturos de seus filhos, fruto de uma falta de experiência de vida. Alguns desses comportamentos tiram as mães do sério, mas pelo amor que sentem acaba falando mais alto.

Eu estava lendo alguns artigos me deparei com um texto feito pela mãe Luciana Viter, um texto falando de uma forma descontraída sobre tudo o que seus filhos a fizeram passar, dizendo que quando for velhinha, fará exatamente o mesmo com eles. Se você é mãe, provavelmente vai se identificar com o texto, e se é filho, use o texto como uma dica para reavaliar os seus comportamentos!

Confira o texto abaixo.

 

Quando eu estiver velhinha, vou morar um pouco com cada filho, e dar a eles tantas alegrias… do jeito que eles me deram.Quero retribuir tudo o que desfrutei deles fazendo-lhes as mesmas coisas.Oh, eles vão adorar!Escreverei nas paredes com lápis de cores diversas, pularei nos sofás de sapatos e tudo.

Beberei das garrafas e as deixarei vazias e fora da geladeira, entupirei de papel os vasos sanitários; como eles ficarão bravos com isso!
(Quando eu estiver velhinha e for morar com meus filhos)…




Quando eles estiverem ao telefone e não puderem me alcançar, vou aproveitar para brincar com o açúcar ou com a água sanitária.Eles vão balançar suas cabeças e correr atrás de mim.

Mas, eu estarei escondida debaixo da cama.Quando me chamarem para o jantar que eles prepararam, não vou comer as verduras, as saladas ou a carne, vou engasgar com o quiabo e derramar leite na mesa, e quando se zangarem, corro ― se for capaz!

Sentarei bem perto da TV e mudarei de canal o tempo todo.Tirarei as meias pela sala e perderei sempre um pé; e vou brincar na lama até o final do dia.

E mais tarde, à noite, já deitada, vou agradecer a Deus por tudo, fechar meus olhinhos para dormir, e meus filhos vão olhar para mim com um meio sorriso e vão dizer:

― Ela é tão doce quando está dormindo!