Como evitar ser gordinho, mesmo possuindo predisposição para engordar

 

Ao contrário do que muita gente acredita, a predisposição para o excesso de peso nem sempre se manifesta desde o nascimento, assim como acontece com outras características genéticas.

Mesmo possuindo uma tendência para a obesidade, você pode se manter por muito tempo com o peso sob controle. É como se essa predisposição ficasse adormecida, apesar de nunca ter deixado de existir.

 

O gigante adormecido, acorda!

 

Em um determinado momento da vida, por uma ou várias razões, ela é despertada, e começa a se manifestar. Aquela pessoa que nunca foi gordinha, apesar de fazer parte de uma família com pessoas gorduchas, começa a ganhar peso progressivamente.

As razões para que o excesso de peso seja desencadeado são, em geral, situações que levam as pessoas a exagerar na quantidade de alimentação, preferir aqueles de maior teor calórico ou gastar menos energia.

Assim, passa a existir uma falta de equilíbrio entre a genética, a quantidade ou tipo de comida escolhida e o gasto de calorias.

 

 Vida real

Ao receber Thomas no aeroporto, de volta dos Estados Unidos, depois de um ano de estudos para aperfeiçoar o inglês, seus pais tomaram um susto. Ele estava quase irreconhecível, 30 quilos mais gordo, pelo menos. Thomas nunca foi muito magro, mas tinha um corpo quase atlético graça aos frequentes jogos de futebol que praticava quando morava no Brasil

Alimentava-se bem: arroz, feijão, carne, leite. frutas e algumas verduras. Cometia excesso, é verdade, como todo adolescente, mas não passava a sanduíches, milk-shakes, sundaes, pizzas e refrigerantes, como acontecei enquanto morou na casa da família americana. A pelada foi trocada por um pouco de beisebol no time da escola.

Embora sentisse que as roupas estavam ficando apetadas, Thomas não deu muita importância, afinal todo mundo por lá era gordo… De volta à antiga rotina, ele foi percebendo quanto tinha engordado e se dispôs, com a ajuda da mãe e de um profissional, a iniciar um controle alimentar adequado e, aos poucos, voltar para o futebol.

Depois de algum tempo, o seu peso voltou ao patamar considerado ideal, e ele não cometeu mais tantos exageros na alimentação.

 

7 mitos sobre emagrecimento

Existe realmente essa tal tendência para engordar

Como a genética faz engordar

 

A história de Thomas é parecida com a de tantos outros rapazes e moças com predisposição para a obesidade, pois

 seus pais também são gordinhos.

No entanto, antes da viagem, ele mantinha uma alimentação equilibrada e não deixava de praticar atividade física. Certamente, isso era suficiente para impedir que o gene da obesidade se manifestasse.

Com a mudança de Thomas para os Estados Unidos, muita coisa mudou. Não somente a alimentação passou a ser excessivamente calórica, mas também a intensidade da atividade física foi reduzida, uma vez que ele aprendiz no beisebol.

 

A vida de Thomas nos mostra que a tendência para a obesidade, apesar de adormecida, pode despertar quando o estilo de vida se altera. Entretanto, sem a tendência hereditária para a obesidade, esse aumento de peso possivelmente não atingiria a marca dos 30 quilos excedentes.