Combinação desastrosa: tendência familiar e alimentação inadequada

 

Antes de ler esse artigo recomendo primeiro começar por esses, pois fazem parte de uma sequencia logica, mas caso não queira lelos isso não ira afeta o entendimento.

 

“A oportunidade faz o ladrão”, já dizia o ditado.

Sem querer fazer comparação sobre o caráter de ninguém, mas apenas ilustrando o funcionamento do nosso organismo para que você entenda mais facilmente, imagine a predisposição para engordar como um “ladrão” aguardando uma vacilada sua na alimentação para roubar a comida que você ingere e escondê-la muito bem dentro das células gordurosas do seu corpo, fazendo com que os ponteiros da balança comecem a subir.

 

Por outro lado, caso não haja essa “oportunidade”, caracterizada por uma alimentação inadequada ou pela falta de atividade física, por exemplo, a tendência genética terá menos chance para se manifestar, e você correrá menor risco de engordar.

 

No outro extremo, estão as pessoas que não sofrem influência genética para o excesso de peso. O organismo delas não tende a acumular gordura mesmo diante de qualquer “oportunidade”.

 

 VIDA REAL

Junto, os irmãos William, Wendel e Welington pesam 370 quilos, o que corresponde a uma média de 123 quilos para cada um irmão. Mas Welington o irmão mais velho, tem apenas 95 quilos. O acúmulo de gordura começou na infância, quando a família vivia em um apartamento pequeno e sem área de lazer, e as crianças tinham poucas chances de gastar energia. Em compensação, os irmãos comiam e ainda comem “bem”. Pastel, ovo frito, maionese, feijão, lasanha, além do arroz com feijão, constituíam o cardápio diário. Welington também era gordo, mas conseguiu emagrecer assim que mudou de emprego, passando a caminhar alguns quilômetros todos os dias para chegar ao trabalho.

 

7 mitos sobre emagrecimento

 

O que acontece com esses três irmãos ?

 

Parece que todos, além da predisposição para a obesidade, cultivam hábitos alimentares bastante calóricos, fazendo com que aumentem exageradamente de peso. Welington, entretanto, consegue se mante mais magro graça às longas caminhadas que faz diariamente. Ele poderia ser até mais magro se possuísse hábitos alimentares melhores.

 

Mesmo que eu emagreça, meu peso sempre volta a aumentar.

 

Nosso peso é geneticamente programado. Se seus hábitos alimentares forem adequados, seu peso tende a permanecer relativamente estável por meio de ajustes próprios que o corpo faz entre o gasto de energia e o apetite. Isto é, quando nosso peso varia muito, para cima ou para baixo, o corpo tem mecanismo próprios para fazer com que ele volte ao patamar anterior.

 

Esse é um dos motivos que faz com que os ponteiros da balança rapidamente voltem a subir após um emagrecimento acentuado, em decorrência de alguma rigorosa dieta. Ou tendam a baixar, após um aumento grande de peso, por qualquer outro razão. Essa capacidade de recuperar o peso perdido varia de uma pessoa para outra e também depende da genética de cada um.

 

 E-MAIL

 

Júlia, Brasília, 18 anos, filha de pais gordos

“Na minha família existem várias pessoas gordas. Será que eu também vou ter esse tipo de problema ?”

Júlia, apesar de o ambiente em que vivemos influenciar as nossas preferência alimentares, é importante não confundir hábitos alimentares errados com tendência familiar à obesidade. Se você vem de uma família de gordinhos, verifique primeiro seus hábitos alimentares e seu costume de praticar atividade física antes de rotular seu excesso de peso apenas como hereditário.